'A Regra do Jogo': sequestrado, Romero chora ao ser torturado com roleta russa

Compartilhe no Facebook
'Eu estou doente, devo morrer mais dia menos dia. Só quero ficar vivo pra ver meu filho nascer. Não me mata, por favor', ele implora a Gibson (José de Abreu), na novela das nove

Romero (Alexandre Nero) vai sofrer muito por desafiar o Pai e anunciar sua demissão da facção, nos próximos capítulos da novela "A Regra do Jogo". Para mostrar quem é que manda, Gibson (José de Abreu) manda Tio (Jackson Antunes) sequestrar o advogado e, no cativeiro vai torturá-lo com a brincadeira de roleta-russa, apontando uma arma para a cabeça dele. Apavorado, o ex-vereador chora implorando por sua vida e acaba entregando os documentos que tem contra a organização criminosa.

Em cenas previstas para irem ao ar a partir de terça-feira (2), Romero é capturado por Tio e e questiona: "O que é isso, Tio? Pra onde vocês estão me levando?". Mas como resposta ele leva um soco e é colocado dentro de um carro. No galpão, os bandidos o prendem a uma cadeira, com as mãos amarradas para trás e o Pai avisa: "Chegou a tua hora, Romero. Você não me deu outra opção. Vai dizer alguma coisa de útil antes de morrer ou vai gastar suas últimas palavras choramingando feito uma criancinha?".

Gibson carrega seu revólver com apenas uma bala e brinca de roleta-russa com o ex-genro. "Vamos ver se você está com sorte mesmo. Se hoje é seu dia ou não", diz o chefão, que começa a apertar o gatilho. Apavorado, Romero implora por sua vida, a cada tiro que não dispara, enquanto o vilão se diverte com o desespero do subordinado. "Não faz isso comigo! Eu vou ser pai, doutor Gibson. Eu estou doente, devo morrer mais dia menos dia. Só quero ficar vivo pra ver meu filho nascer. Não me mata, por favor", suplica o marido de Tóia (Vanessa Giácomo).

Gibson ameaça matar Tóia, grávida

Sádico, Gibson faz um sinal para Tio atirar na cabeça de Romero, mas a arma do capanga está sem munição. "Você é mesmo um covarde, hein Romero? Um maricas! Não sei como um dia tive a ideia de casar você com a minha filha", comenta o Pai. Mais uma vez, ele carrega o revólver com uma única bala e dispara, mas só ouve-se um clique seco. "Parece que você está com sorte por enquanto, Romero. Mas será que vai continuar assim por muito tempo?", provoca o mau-caráter.

Após mais um disparo, Gibson diz: "Só faltam quatro câmaras, Romero. Vinte e cinco por cento de chance. Será que você vai continuar com sorte na roleta-russa?". O sequestrado chora e continua implorando para não morrer. "Vou te deixar vivo e, se você ameaçar a facção mais uma vez, se falar sobre a Kiki ou qualquer coisa sobre mim, eu vou atrás da Toia e do seu filhotinho. Eu mato os dois com uma morte bem lenta e bem dolorosa, entendeu? Eu vou fazer atrocidades com sua família! Atrocidades! Tiro tudo que você tem de mais importante e ainda te deixo vivo. Você vai querer terminar essa roleta-russa sozinho", ameaça o líder da quadrilha.

Em troca da vida do pai adotivo de Dante (Marco Pigossi), Gisbon exige os os documentos que ele tem contra a facção e os 80% dos rendimentos mensais de Toia desviados mensalmente para a organização criminosa. Numa cena seguinte, Romero aparece cavando um buraco em um terreno baldio, todo suado e ferido, até tirar de lá os papéis. Apesar de ceder à chantagem, o ex-político não fica tranquilo por muito tempo, pois será preso diante da imprensa.

(Por Samyta Nunes)

Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.
Comentários