Home
últimas
Famosos Brasileiros
Famosos Internacionais
Famosos na praia
Filhos de famosos
Fotos de famosos
Vídeos
Namoro
Instagram dos famosos
Principais notícias
Todos os temas
Novelas
Novela O Sétimo Guardião
Novela O Tempo Não Para
Novela Espelho da Vida
Malhação - Vidas Brasileiras
As Aventuras de Poliana
Resumo de novelas
Novela Jesus
Novela Verão 90
Novela Órfãos da Terra
TV
Domingão do Faustão
Mais Você
Encontro com Fátima
Caldeirão do Huck
Fantástico
Cinema
Tapete vermelho
Estreias
Oscar
Cannes
Festival do Rio
Angelina Jolie
Jennifer Aniston
Brad Pitt
Tom Cruise
Leonardo Dicaprio
Famosos
Bruna Marquezine
Marina Ruy Barbosa
Sasha
Anitta
Grazi Massafera
Ivete Sangalo
Giovanna Antonelli
Meghan Markle
Chay Suede
Letícia Colin
Camila Queiroz
Sabrina Sato
Michel Teló
Juliana Paes
Cabelos
Make
Moda
Dieta & Saúde
Beleza & Estética

Rasteirinha e tênis são sinônimo de conforto dos pés? Fuja das armadilhas!

Compartilhe no Facebook
Rasteirinha, tênis ou sapatilhas? Saiba qual calçado é mais confortável para os pés!
10 fotos
Iniciar o slideshow
Rasteirinha, tênis ou sapatilhas? Saiba qual calçado é mais confortável para os pés!
Tênis, sapatilhas ou rasteiras? Veja qual é o melhor calçado com as dicas da ortopedista Elisabete Frankilin e do podoterapeuta Luiz Pedreira

Tênis, rasteirinha, sapatilhas ou salto alto? Às vezes, escolher o sapato ideal para uma ocasião é difícil, mas é sempre bom prezar pelo conforto no momento de eleger o acessório! No entanto, engana-se quem pensa que os calçados sem saltos são sempre as melhores opções para os pés. Em entrevista ao Purepeople, a ortopedista Elisabete Frankilin, da Clínica Fisicor, e o podoterapeuta Luiz Pedreira, do Spa dos Pés, alertam o que deve ser observado antes de comprar os calçados.

Veja também

Rasteirinhas podem causar inflamações nos pés

É um fato! Em recente pesquisa realizada nos Estados Unidos foi constatado que as mulheres estão abandonando os tradicionais sapatos de salto para apostarem em opções mais confortáveis. Apesar da associação das rasteirinhas com conforto, os dois profissionais alertam para os perigos do seu uso constante. "Elas não são tão confortáveis. Isso é um mito, o ideal mesmo são sandálias com saltinhos de 2 a 3 cm, de preferência anabela. Na rasteirinha você joga o peso todo em cima do calcanhar. Se você tiver usando anabela, não terá propensão a doenças como fascite plantar, que é a inflamação da pele, que fica embaixo do pé, que é a fáscia", explica a ortopedista. Luiz Pedreira concorda. "Usar calçado sem salto, nem pensar! Não dão suporte ao calcanhar e forçam os joelhos. Por isso, não recomendo as rasteirinhas. Seu uso prolongado aumenta o risco de dores na lombar, tendinite e fascite plantar. A altura aconselhada para homens é de no mínimo 1,2 cm a 2 cm, e para as mulheres, de 1,2 cm até 3 cm no calcanhar. O pé não pode ficar espremido, mas distribuído de forma harmoniosa", explica ele, indicando como se deve avaliar um calçado ao comprá-lo: "A regra básica é conforto, ou seja, nem apertado, nem largo. O indicado é escolher um modelo no fim da tarde, quando os pés geralmente estão um pouco inchados. As palmilhas e solados devem ser macios, com sistema antiderrapante e formato que não aperte os dedos em cima e nas laterais."

O uso da palmilha é indispensável nos tênis

Seja para se exercitar ou usar no dia a dia, os tênis vêm ganhando mais espaço no guarda-roupa. Contudo, os especialistas pedem atenção no momento de escolher o calçado. "Desaconselho tênis rasteiros e retos. Tem que ser um tênis um pouco mais alto ou com palmilha. A palmilha absorve impactos e diminui o peso em cima do calcanhar. Para os mais jovens, que amam usar esses tênis mais rasteiros, aconselho que façam alongamentos dos membros inferiores e do tendão de aquiles antes de usar esses calçados porque quando ficarem mais velhos poderão adquirir doenças como tendinite", frisa a fisioterapeuta. "O tênis, como qualquer outro calçado, deve ser comprado no modelo e tamanho que mais se adeque ao seu pé e a sua pisada e a atividade a ser feita. Ao adquirir um tênis impróprio, pode ocorrer a formação de bolhas, calos, calosidades e até mesmo lesões mais sérias nos pés, joelhos e coluna", acrescenta o podoterapeuta.

Saiba as diferenças entre palmilhas e amortecedores

Para quem pensa que apenas praticar exercícios físicos e manter uma dieta equilibrada é a garantia de uma vida saudável, a médica esclarece que investir em calçados com amortecedores é fundamental para o pleno funcionamento do corpo na momento das atividades: "Na corrida, primeiro tem que colocar o calcanhar e depois jogar o peso para a frente do pé. Por isso que os amortecedores são maiores atrás para quando jogar o peso em cima do calcanhar não fazer pressão em cima do tendão de aquiles, da fáscia plantar e com isso evitar as dores que podem aparecer nos pés. Já as palmilhas, às vezes, são mais duras, com exceção das feitas de silicone, já os amortecedores mais flexíveis. Então, o amortecedor é mais para a corrida, para atividades esportivas e não deixa o corredor deslocar o peso para cima do calcanhar." O especialista dá mais detalhes das opções disponíveis no mercado: "A palmilha ortopédica é aquela fabricada sob medida de acordo com as formas de andar, correr e pisar de cada indivíduo. Considerando a postura corporal e anatômica, ela é projetada para corrigir o alinhamento anormal do pé, favorecendo o equilíbrio do corpo. No mercado, existem ainda as palmilhas de silicone, que amortecem o impacto sobre as articulações e previnem maiores problemas."

Sapatilhas com um saltinho são as melhores!

Para as amantes das sapatilhas, atenção! Elas realmente são confortáveis, mas os entrevistados enfatizam que elas devem ter um saltinho e podem salvar os pés depois de um dia de trabalho no salto, como frisa Elisabete. "Como geralmente as palmilhas das sapatilhas são um pouco elevadas para dentro, isso é muito bom para os pés. Principalmente para as pessoas que usam salto alto o dia todo e que o trocam pela sapatilha após o fim do expediente. O que recomendo é optar por modelos que tenham saltinhos entre 1 a 3 cm para garantir uma maior sustentação." O O ideal é um sapato de no mínimo 1,2 cm de altura na base do calcanhar, afirma Pedreira. "As sapatilhas muito planas não são adequadas."

Alongamentos nos pés aliviam o cansaço dos saltos altos

Eles são lindos, elegantes, chamam atenção e são tendência, principalmente as botas vermelhas de salto para o inverno. Porém, tanto Elisabete como Luiz fazem ressalvas para o uso constante desse tipo de calçado. "Os sapatos com saltos de 7,5 a 15 cm fazem uma inversão de todos os ossinhos do pé. Diante disso, recomendo que para quem realmente precisa usar sempre esses tipos de calçado leve um calçado mais baixo, como um tênis com amortecedor, uma sapatilha de 2 a 3 cm após o uso. Também aconselho um constante alongamento dos pés." Ele lista os problemas comuns para quem tem o hábito de usar salto e alerta: "Os joanetes, dedos em forma de garra, calo, problemas e ferimentos nas unhas, dores na planta dos pés, tendinites e fratura por fadiga. A dica principal para minimizar danos é reduzir a altura desse salto. Para o dia a dia, o ideal é optar pelos tipos com até 5 cm de altura e com base larga. Até 5 cm o uso de salto é relativamente seguro. Acima dessa altura, aumentam as chances de pressão na planta dos pés e outras complicações."

(Por Helena Marques)

Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.