Fernanda Lima e Camila Pitanga podem ser chamadas a depor sobre polêmica da FIFA

A suposta rejeição da FIFA aos nomes de Camila Pitanga e Lázaro Ramos para apresentar o sorteio de grupos da Copa do Mundo 2014 foi parar na Justiça. O Ministério Público do Estado do São Paulo instaurou uma investigação criminal para apurar se houve motivação racista na substituição dos atores negros pela dupla Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert.

Responsável pelo procedimento, o promotor Christiano Jorge Santos informa que, para esclarecer a situação, questionários foram encaminhados ao Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo; à empresa GEO Eventos, responsável pela parte artística do sorteio de grupos; e à Rede Globo, que teria sugerido os nomes de Camila e Lázaro.

"Preciso saber o que levou a essa substituição. A partir das respostas, vou estabelecer a ordem das pessoas que pretendo ouvir. A convocação dos quatro atores envolvidos dependerá do que for falado. Fernanda, Rodrigo, Lázaro e Camila serão chamados, se for necessário, a título de esclarecimento", informa o promotor, em conversa com Purepeople nesta terça-feira (03).

Mais seriedade

Segundo Christiano Jorge Santos, a questão deve ser tratada com seriedade. Em coletiva de imprensa realizada na segunda-feira (02) na Costa do Sauípe (BA), que receberá o evento, o diretor da Geo Eventos, Luiz Gleiser, rebateu as acusações de racismo. "Isso é bobagem, desculpe", avaliou.

Essa resposta é criticada pelo promotor. "Não consigo compreender essa posição. Existe o branqueamento da sociedade brasileira. As pessoas tendem a negar a existência de negros no nosso país. É uma situação estranha para o mundo. Quando se mostra um mundo de faz de conta, onde só existem brancos no Brasil, isso é negativo para a imagem do país no exterior", avalia.

Vale lembrar que recentemente a revista "Forbes", dos Estados Unidos, classificou o veto à escolha de Camila e Lázaro como "infeliz" e lembrou o esforço da FIFA para combater o racismo no futebol.

Casa Grande & Senzala

O sorteio de grupos da Copa do Mundo 2014 será realizado na próxima sexta-feira (06), com transmissão para 193 países, com estimativa de 500 milhões de espectadores. Alcione, Margareth Menezes, Olodum e Alexandre Pires serão algumas das atrações musicais do evento.

"Afirmaram que não são racistas por causa dessas escolhas. Para mim, isso só reafirma o tom racista nessa questão. O branco fica na casa grande e, o negro, na senzala. A apresentação ficou para o apresentador de olho azul. O batuque ficou com o negro", pontua o promotor.

Procurada por Purepeople, Camila Pitanga não quis se pronunciar sobre o assunto. "Já dei uma entrevista sobre isso e não quero mais falar sobre o tema", limitou-se a dizer. Em entrevista ao jornal "O Estado de S. Paulo", ela mostrou-se despreocupada com a polêmica. "Sinceramente, acho que a especulação é muito maior do que a situação. Até porque, não recebi convite oficial", disse.

Em um evento de moda, realizado em São Paulo, Fernanda Lima falou sobre o tema. "Venho trabalhando com a FIFA já há alguns anos. E fui chamada para esse trabalho há mais de seis meses", contou. "Fui convocada e, como tal, aceitei e vou fazer o meu trabalho. O que eu tenho a ver com isso? Só porque eu sou branquinha?", questionou.

(Por Anderson Dezan)

Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.
Veja também
últimas notícias dos famosos
Não perca!
Comentários