Home
últimas
Famosos Brasileiros
Famosos Internacionais
Famosos na praia
Filhos de famosos
Fotos de famosos
Instagram dos famosos
Aniversário dos famosos
Principais notícias
Namoro
Todos os temas
Novelas
Novela Velho Chico
Novela Haja Coração
Novela Sol Nascente
Minissérie Justiça
Série Supermax
Malhação
Novela A Terra Prometida
Novela Escrava Mãe
Novela Cúmplices de um Resgate
Resumo de novelas
Novela A Lei do Amor
Novela Rock Story
Novela À Flor da Pele
TV
Tamanho Família
Domingão do Faustão
Mais Você
Fantástico
Encontro com Fátima
Programa Xuxa Meneghel
Caldeirão do Huck
Beleza & Estilo
Look dos famosos
Boa forma
Bem-estar
Cabelo
Quem vestiu melhor?
Cinema
Tapete vermelho
Estreias
Oscar
Cannes
Festival do Rio
Angelina Jolie
Jennifer Aniston
Brad Pitt
Tom Cruise
Leonardo Dicaprio
Famosos
Grazi Massafera
Bruna Marquezine
Lucas Lucco
Camila Queiroz
Giovanna Antonelli
Alexandre Nero
Marina Ruy Barbosa
Paolla Oliveira
Ivete Sangalo
Caio Castro
Anitta
Juliana Paes
Thiaguinho
Sabrina Sato
Vídeos

Oscar Magrini, de 'Salve Jorge', sobre assédio de fãs: 'Mulheres são descaradas'

Se na novela ele não faz nada, mas sofre com o ciúme de Aída (Natália do Vale), fora da ficção a situação é bem diferente. Em entrevista ao colunista Leo Dias, do jornal carioca "O Dia", Oscar Magrini - o coronel Nunes em "Salve Jorge" - abriu o coração e falou sobre vida pessoal, carreira e como anda o assédio das fãs.

Com 51 anos, Oscar apareceu recentemente de sunga nas areias da praia e mostrou que está em forma. Mas não é bem a falta de roupa que anda agradando às mulheres nas ruas, não. É só o ator vestir a farda do militar, que o mulherio já vai ao delírio. "Elas dizem muito: 'Ah, esse coronel lá em casa!'", brincou ele.

"Pior seria se eu passasse e ninguém falasse nada", contou, deixando claro que um elogio é sempre bem vindo. E completou, entregando a mulherada: "As mulheres são descaradas! Elas pedem para eu apertá-las na hora de tirar a foto, mas são os maridos que fotografam e elas me pedem para agarrar". Oscar acredita que não só o físico que atrai as moças, mas por Nunes ser um cara íntegro, agrada mais ao sexo feminino. E não deixa de concordar: "Acho que os homens de farda povoam o imaginário feminino mesmo".

Se fora da novela ele é assediado por tantas mulheres, na trama ele se divide entre duas. Uma é Aída, uma mulher bonita, mas insegura e ciumenta, que vive atrás do coronel, por achar que ele está sempre a traindo. "Aída é uma louca que tem ciúme até da sua própria sombra", afirma. E opina sobre o desfecho amoroso com a personagem. "Acho difícil que um relacionamento com uma pessoa como a Aída dê certo porque ela é muito ciumenta".

A outra mulher em questão é Wanda (Totia Meirelles), de um relacionamento do passado. "Mas veja só que situação! Nunes é um homem corretíssimo, apaixonado por uma assassina". Apesar do amor do personagem, ele não acredita em uma mudança da vilã. "A Wanda que ele conhece é aquela que ele deixou em Botucatu. E que não existe mais. Acredito que o Nunes ainda vai ter uma grande decepção com ela", opina.

Deixando as "loucas" para Nunes e dando lugar ao aconchego da casa de Oscar, ele fala da importância de sua família e como faz para viver bem com a mulher, a atriz Matilde Mastrangi, com quem é casado há mais de 20 anos. "Diálogo é fundamental. E também ter muito respeito, carinho, dedicação. Eu adoro estar casado. Adoro ter uma mulher e uma filha me esperando em casa quando eu saio do trabalho", conta.

Matilde era conhecida pelos filmes picantes da década de 1970 e o ator confessa que, apesar de ser oito anos mais novo do que a atual mulher, na época sentia uma grande atração por ela e via seus filmes escondido, já que não tinha idade para tal.

"Ela era uma mulher gostosa, um símbolo sexual. Fazia pornochanchadas e posou para a 'Playboy'. Eu não tinha idade para ver os filmes que ela fazia, mas a assistia escondido porque meu pai tinha uma locadora", contou.

Oscar afirma não sentir ciúme da filha, Isabella, de 21 anos. "Eu acho ciúme um sentimento ruim. E o crescimento dos filhos em um lar evangélico é diferente", explica ele, que se intitula como cristão e lê a Bíblia como se fosse um "manual de fabricante".

O ator conta que fazer o papel de um coronel não é fácil e entrega que até hoje faz laboratório para o personagem. "Se a gente fizer errado, chega um memorando com reclamação", conta. E, assim como Giovanna Antonelli, a delegada da trama, recebe elogios da vida real. "Tem um coronel de Brasília que sempre me telefona para elogiar a impostação da voz e o jeito do personagem", orgulha-se.

Por morar em Atibaia, interior de São Paulo, e as gravações da novela serem no Rio, Oscar conta que prefere aproveitar os dias de folga com a família. "Estou há 22 dias sem ver a Matilde", conta. E afirma que o feriado prolongado do Carnaval está reservado para a mulher e a filha: "Se eu não estiver gravando, vou para Atibaia ficar com a minha família. É assim que eu faço há anos".

Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.
Comentários