Home
últimas
Famosos Brasileiros
Famosos Internacionais
Famosos na praia
Filhos de famosos
Fotos de famosos
Vídeos
Namoro
Instagram dos famosos
Principais notícias
Todos os temas
Novelas
O Outro Lado do Paraíso
Novela Deus Salve o Rei
Novela Orgulho e Paixão
Malhação - Vidas Brasileiras
Novela Apocalipse
Novela Carinha de Anjo
Novela Segundo Sol
Novela O Sétimo Guardião
Resumo de novelas
TV
BBB18
Domingão do Faustão
Mais Você
Encontro com Fátima
Caldeirão do Huck
Fantástico
Cinema
Tapete vermelho
Estreias
Oscar
Cannes
Festival do Rio
Angelina Jolie
Jennifer Aniston
Brad Pitt
Tom Cruise
Leonardo Dicaprio
Famosos
Bruna Marquezine
Grazi Massafera
Marina Ruy Barbosa
Anitta
Bruno Gagliasso
Ivete Sangalo
Pabllo Vittar
Giovanna Antonelli
Camila Queiroz
Alinne Moraes
Sabrina Sato
Caio Castro
Paolla Oliveira
Juliana Paes
Cabelos
Make
Moda
Dieta & Saúde
Beleza & Estética

Pele oleosa, não! Dermatologista entrega estratégias para acabar com o problema

'É parte do manto hidrolipídico, uma camada de proteção fundamental para proteção e para a função barreira', explica Lilia Guadanhim

Por conta do aspecto de pele engordurada, a oleosidade pode se tornar um incômodo caso não seja combatida da maneira correta. Nem sempre recorrer a tratamentos caseiros e optar por produtos naturais são suficientes, pois tudo depende do nível de óleo produzido pelo organismo. A característica, que pode estar presente em outros lugares além da pele, também é benéfica caso não seja de forma excessiva. Para descobrir se a sua pele se encaixa nesse perfil e entender melhor o que é a oleosidade, o Purepeople conversou com a dermatologista Lilia Guadanhim.

Saiba reconhecer uma pele oleosa: 'Brilho excessivo'

Para quem acha que o óleo fabricado não tem impacto positivo na saúde, está enganado! O principal problema é quando o corpo fabrica em grande quantidade. "A oleosidade da pele é parte do manto hidrolipídico, uma camada de proteção fundamental para proteção e para a função barreira da pele", esclarece a médica. "Peles mais oleosas são mais predispostas ao surgimento de dermatite seborreica. Essas lesões vermelhas, descamativas e pruriginosas, tendem a aparecer nas porções mais oleosas do rosto como nas as sobrancelhas, ao lado do nariz, tendendo a piorar em períodos frios e com estresse. Além da acne." Caso tenha surgido a dúvida de como identificar essa característica, não se preocupe. A especialista ensina: "O diagnóstico é clínico e podemos perceber brilho excessivo e sensação de pele gordurosa ao longo do dia. Isso tende a piorar em dias muito quentes e úmidos e com o estresse."

Aprenda a controlar o óleo: 'Existem várias estratégias'

Ao identificar se seu tipo de pele é oleosa, o ideal é procurar um dermatologista, mas alguns métodos inofensivos podem ajudar a melhorar. "Existem várias estratégias para controlar esse problema. Uma delas é com sabonetes e géis de limpeza, então aposte em opções específicas contendo ativos seborreguladores. Evite sabonetes muito abrasivos, esfoliantes e que contenham substâncias muito agressivas, como o enxofre. As soluções micelares e de limpeza contêm ativos como o zinco, que regula a oleosidade. Essas soluções podem ser aplicadas com algodão no rosto, pela manhã e à noite", explica. Ainda sobre alguns cuidados que podem amenizar o problema e que deixam a pele com a aparência de "efeito Cinderela", a médica cita: "Produtos tópicos, dermocosméticos ou medicamentos contendo ativos seborreguladores, como o ácido salicílico, LHA, ácido glicólico, ácido retinoico e seus derivados, ácido azelaico podem ser boas alternativas. Os casos mais graves ou resistentes aos tratamentos tópicos podem ser tratados com medicações orais."

Hidratar pode piorar a oleosidade? 'Esse é um receio da maioria dos pacientes'

Muitos acreditam que passar hidratante no rosto ajuda a produzir óleo e, por este motivo, evitam o produto. A dermatologista alerta: "Esse é um receio da maioria dos pacientes de pele oleosa. É importantíssimo ressaltar que os conceitos de pele oleosa e hidratada são bem diferentes! O uso de hidratantes é cada vez mais reconhecido como um passo importante da rotina de cuidados com a pele, mesmo as oleosas, pois mantém a barreira da pele protegida, além de aumentar a tolerância aos tratamentos tópicos e deixar a pele menos sensibilizada. No entanto, devemos sempre escolher uma textura adequada de hidratante, porque texturas pesadas como cremes e pomadas podem piorar a oleosidade. O sérum, gel creme e légère são mais leves e tendem a ser mais adequadas."

Hábitos que podem estimular a oleosidade: 'Exposição a poluição'

Muitos costumes praticados podem prejudicar a pele! Prestar atenção na alimentação é essencial, pois influencia em todo o organismo e não seria diferente para a oleosidade. Pensando nisso, a dermatologista selecionou os mais comuns e que devem ser evitados: "Lavar excessivamente o rosto mais do que duas vezes ao dia; suplementos alimentares, principalmente os que contem whey protein e carboidratos de absorção rápida; uso de anticoncepcionais não combinados contendo apenas derivados de progesterona; exposição à poluição, pois estudos recentes demonstram que ambientes poluídos podem aumentar em 3,5 vezes a oleosidade da pele; alimentos com alto índice glicêmico e que aumentem rapidamente a glicemia como o chocolate; alimentos ricos em gorduras trans; leite desnatado, pois, pensando na pele, o leite integral é uma opção mais adequada."

(Por Fernanda Casagrande)

Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.