Home
últimas
Famosos Brasileiros
Famosos Internacionais
Famosos na praia
Filhos de famosos
Fotos de famosos
Vídeos
Namoro
Instagram dos famosos
Principais notícias
Todos os temas
Novelas
Novela O Sétimo Guardião
Novela Espelho da Vida
Novela Verão 90
Malhação - Vidas Brasileiras
As Aventuras de Poliana
Resumo de novelas
Novela Jesus
Novela Órfãos da Terra
TV
Domingão do Faustão
BBB19
Mais Você
Encontro com Fátima
Caldeirão do Huck
Fantástico
Famosos
Bruna Marquezine
Marina Ruy Barbosa
Sasha
Anitta
Grazi Massafera
Ivete Sangalo
Giovanna Antonelli
Meghan Markle
Chay Suede
Letícia Colin
Camila Queiroz
Sabrina Sato
Michel Teló
Juliana Paes
Beleza & Estilo
Cabelos
Make
Moda
Dieta & Saúde
Beleza & Estética
Verão

Pernas de fora: os vestidos curtos que vão fazer sua cabeça no verão 2019

Compartilhe no Facebook
As passarelas das semanas de moda internacionais deixam cada vez evidente que o mood da vez são os anos 80. Tendências com referência na época podem ser vistas nos acessórios, na alfaiataria com ombros mais evidentes, no retorno dos comprimentos curtíssimos e também nos vestidos, que perdem a fluidez e aparecem rígidos e esculturais, para valorizar ainda mais a silhueta. Confira como vestir a trend!

Se as temporadas passadas foram dominadas pela fluidez e pelo predomínio dos comprimentos mídi e longos, as passarelas das semanas de moda internacionais (Nova York, Londres, Paris e Milão) revelam uma reviravolta nesse cenário. É que os anos 80 têm sido a tônica mais forte do mood das apresentações, trazendo de volta algumas características que não víamos há muito tempo. A alfaiataria vem, desta vez, com ombros mais volumosos e marcados, as cores estão mais vibrantes (atenção à tendência neon) e os comprimentos, agora, encurtaram.

Veja também

Anos 80 com pegada esportiva

Os vestidos com pegada anos 80 trazem, além das pernas de fora, aspectos menos fluidos e mais esculturais. No badalado desfile da Off_White, que teve o casal #Brumar na fila A, por exemplo, o tule se contrapõe à malha para criar modelos com um pé no esportivo (Virgil Abloh, diretor criativo da marca, foi quem criou modelos com essas características para a tenista Serena Williams), e outro na balada. A assimetria aparece no comprimento da saia de tule, que cria um aspecto escultural e, ao mesmo tempo, delicado.

Looks arquitetônicos e volumes estratégicos

Já as marcas que têm essas características no DNA, como a Balmain, conhecida por suas peças bem construídas e poderosas, e a Yves Saint Laurent, que traz essa sensualidade rígida como marca registrada do diretor criativo, Anthony Vaccarello, a trend foi só umas uma continuação de seus trabalhos. Verdadeiras esculturas, os looks da Balmain trazem assimetrias impecavelmente arquitetadas para valorizar a silhueta feminina em pontos estratégicos. Ao mesmo tempo. Já a Saint Laurent aposta em uma sensualidade explícita, porém mais divertida, com decotes vertiginosos, mas também estampas (listras e estrelas, por exemplo) e laços gigantes aplicados em pontos estratégicos. Na Semana de Moda de Milão, a Emporio Armani aliou tons de azul royal e amarelo neon e vestidos curtíssimos construídos com a tendência balonê, que tem a cara dos anos 80.

A tendência valoriza o corpo da brasileira

A trend das roupas mais construídas costuma gerar alguns narizes torcidos entre as fashionistas, especialmente as brasileiras. É que como o Brasil é um país tropical, o público costuma ter mais apego às peças fluidas, tons vibrantes e uma sensação de conforto na roupa, coisa que a trend anos 80 não traz muito. Por outro lado, é o corpo da brasileira (com quadril largo e cintura fina) o mais privilegiado pelos volumes estratégicos (especialmente nos ombros, o que equilibra os quadris) e pela cintura marcada. É uma tendência para deixar todas maravilhosas!

(por Deborah Couto)

Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.