Home
últimas
Famosos Brasileiros
Famosos Internacionais
Famosos na praia
Filhos de famosos
Fotos de famosos
Vídeos
Últimos stories
Sertanejo
Namoro
Instagram dos famosos
Principais notícias
Todos os temas
Novelas
Malhação - Viva a Diferença
Novela Haja Coração
Novela Laços de Família
Novela Flor do Caribe
Novela A Força do Querer
Novela Amor Sem Igual
Novela Salve-se Quem Puder
Novela Nos Tempos do Imperador
Novela Amor de Mãe
Resumo de novelas
TV
BBB21
Domingão do Faustão
Masterchef Brasil
Caldeirão do Huck
Mais Você
Encontro com Fátima
Fantástico
Cinema
Tapete vermelho
Estreias
Oscar
Cannes
Streaming
Festival do Rio
Angelina Jolie
Jennifer Aniston
Brad Pitt
Tom Cruise
Famosos
Bruna Marquezine
Marina Ruy Barbosa
Sasha
Anitta
Grazi Massafera
Ivete Sangalo
Kate Middleton
Meghan Markle
Marilia Mendonça
Gusttavo Lima
Andressa Suita
Sabrina Sato
Larissa Manoela
Juliana Paes
Beleza & Estilo
Cabelos
Make
Moda
Primavera/Verão
Outono/Inverno
Dieta & Saúde
Beleza & Estética
Verão 2020

'A Regra do Jogo': Amora Mautner inspira vilã e usa câmeras-robô. 'Como no BBB'

Compartilhe no Facebook
Diretora da novela explica como funciona a caixa cênica, cenários fechados com 8 câmeras que seguem os atores durante as gravações

Diretora de novelas como "Celebridade", "Cordel Encantado" e "Avenida Brasil", Amora Mautner se tornou um sinônimo de sucesso e se prepara para mais uma trama do horário nobre em parceria com João Emanuel Carneiro. Em 31 de agosto estreia "A Regra do Jogo", e qualquer semelhança da diretora com Atena não será mera coincidência. Com seu "jeito intenso", segundo ela própria, além de ser inspiração para a vilã de Giovanna Antonelli, a loira traz uma novidade revolucionária para a maneira de fazer novela: a caixa cênica, um cenário fechado com 8 câmeras, como num reality show.

Completamente segura de si e capaz de comandar uma equipe numerosa, Amora se aproxima de Atena não no que se refere à maldade e à falta de moral da antagonista, mas sim no modelo de mulher poderosa e assertiva. Contudo, na comparação com a personagem, ela garante que ser ou não inspiração é o menos importante. "Acho que tenho um jeito intenso que ela está traduzindo para o jeito dela. A Giovanna é uma grande atriz, que mistura composição com verdade e está trazendo e para a Atena alguns bordões meus, mas o que importa mesmo é a interpretação dela", pondera. E completa, antes de uma gargalhada: "Ela me acha engraçada".

Giovanna está longe de ser a única do elenco a receber elogios fervorosos da diretora. Na coletiva de lançamento da nova novela, Amora se ajoelhou para ovacionar Alexandre Nero, que ela anunciou como um fenômeno de beleza sexual. E também avisou que, apesar do jeitinho mineiro, contida, Vanessa Giácomo está uma louca selvagem como a mocinha Tóia. Por fim, ao falar de Marco Pigossi, o elogio foi duplo: "Ele tem talento e 18 gominhos no abdômen".

Amora Mautner fala sobre a caixa cênica na novela 'A Regra do Jogo'

A caixa cênica e a pegada de reality show

Inspirada pelas câmeras do "BBB" e de outros reality shows, Amora inova o modo de fazer telenovela com a caixa cênica, em que oito câmeras rodeiam os atores e os seguem pelo set de gravação. "eu faço umas coisas no meio da cena, tipo assim: 'O Nero agora vai fazer alguma coisa diferente no gravando, então fica todo mundo atento'. Aí ele vai para o banheiro no meio da cena", explica. E conta que cenários são todos montados inteiros, como se fosse uma casa, mas com câmeras escondidas. "É incrível, eu estou muito feliz com o resultado, porque acho que traz o que eu realmente acredito como o melhor da comunicação com o público, que é a energia do ator."

Para fazer a caixa cênica acontecer, a diretora conta com quatro cameramen, três câmeras robôs - que vão em todos os lugares - e um Mövi, que é um novo tipo de estabilizador da imagem. Na comparação com a estrutura convencional dos estúdios, a inovação traz agilidade, segundo Amora: "Antigamente eu fazia um ensaio e gravava várias vezes, agora, eu ensaio três vezes, fica afinado e eu gravo."

'O elenco está adorando'

Sobre a relação dos atores com a nova dinâmica de gravação, ela conta que o elenco está adorando. "Ator só quer uma coisa: que quando ele der o coração, que isso seja captado e vá ao ar. Então, na caixa cênica, isso acontece", garante. A loira relata que no modo tradicional, perde-se em emoção porque o ator repete a cena várias vezes, diferentemente do novo processo. "Na caixa cênica, eles dão o coração e essa energia é captada, porque tem câmera em todo lugar", atesta.

Amora prioriza a verdade cênica e por causa disso as sequências não saem esteticamente perfeitas. Contudo ela considera o "imperfeito" como sendo a forma, e considera o trabalho mais bonito quando menos formalizado. Entusiasmada, ela comenta: "Há uma organicidade na captação da imagem, tem ângulos diferentes, que nunca ninguém viu na televisão porque as câmeras estavam perfeitamente posicionadas", e avisa: "Se o ator virar de costas, (a câmera) vai pegar de costas."

Inspirações vieram do 'BBB' de de 'Dogville'

Depois de ter a ideia inical da caixa cênica, Amora e sua equipe ficaram dois anos fazendo testes que envolviam desde a questão da engenharia até à da produtividade. Com um cenário-base que acopla outros, as principais câmeras ficam por fora e algumas por dentro. A inspiração vem de um programa bem conhecido do público: "É um reality. Eu fui lá no BBB e copiei... Adaptei, na verdade, e deu tudo certo", admite. Apesar de todo o investimento de tempo e financeiro para criar e desenvolver a nova téncina, ela ainda nem cogitou a possibilidade de outros diretores passarem a usá-la de agora em diante. "Eu só penso em mim! (risos) Sou muito autocentrada, só penso nos meus projetos", dispara.

Dentre as dificuldades técnicas que surgiram na execução do projeto, a engenharia foi determinante. Equipamentos que ainda são novos e demandam treino foram importados e passaram por dois meses de teste e ensaios. Além disso, as câmeras robôs também precisaram de um tempo para serem "azeitadas", segundo a diretora. Amora revela que um dos maiores desafios da empreitada foi o cabeamento: "Já que é 360 graus, onde é que vai o cabo? Tivemos que colocar por dentro das paredes".

Outro detalhe importante é iluminação da novela, que custou três vezes orçamento de qualquer equipamento de luz convecional. "Porque é meio Dogville, a lógica é Dogville, onde há cena tem luz", justifica a artista, falando do filme de Lars Von Trier, estrelado por NIcole Kidmann. Amora ainda garante que mesmo com a multiplicidade de câmeras da caixa cênica, não há mais trabalho na edição. Agora é esperar para ver.

(Por Samyta Nunes)

Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.