Home
Últimas
Famosos Brasileiros
Famosos Internacionais
Famosos na praia
Filhos de famosos
Fotos de famosos
Namoro
Sertanejo
Últimos Web Stories
Famosos do esporte
Instagram dos famosos
Gravidez das famosas
Look de famosos
Principais notícias
Todos os temas
Novelas
Novela Pantanal
Novela Cara & Coragem
Novela Além da Ilusão
Novela Mar do Sertão
Novela O Cravo e a Rosa
Novela Poliana Moça
Novela Reis
Novela A Favorita
Resumo de novelas
Novela Será Isso Amor?
Novelas Mexicanas
Novelas Turcas
TV
A Fazenda 2022
Ilha Record
Masterchef Brasil
BBB 23
Reality Show
De Férias com o Ex
Casamento às Cegas
Domingão com Huck
Caldeirão
Mais Você
Encontro
Séries
Pacto Brutal
Filme 365 Dias
Cinema
Séries e filmes
Tapete vermelho
Estreias
Oscar
Cannes
Festival do Rio
Angelina Jolie
Jennifer Aniston
Brad Pitt
Tom Cruise
Famosos
Bruna Marquezine
Marina Ruy Barbosa
Virginia Fonseca
Sasha
Anitta
Grazi Massafera
Ivete Sangalo
Kate Middleton
Paolla Oliveira
Wanessa
Viviane Araujo
Marilia Mendonça
Jade Picon
Andressa Suita
Sabrina Sato
Larissa Manoela
Casamento
Noivas
Looks para casamento
Make para casamento
Penteados para casamento
Inverno
Beleza & Estilo
Cabelos
Maquiagem
Cuidados com a pele
Moda
Primavera/Verão
Outono/Inverno
Beleza & Estética
Saúde e Bem-estar
Beleza Madura
Dieta
Astrologia
Coluna É Trend!
Home Beyoncé Knowles

'Bey is back': saiba curiosidades sobre o 'Renaissance', novo álbum de Beyoncé!

'Bey is back': saiba curiosidades sobre o 'Renaissance', novo álbum de Beyoncé!
19 fotos
O sétimo álbum de estúdio da Beyoncé, 'Renaissance', chega às plataformas digitais nesta sexta-feira (29). Saiba detalhes!

Beyoncé está de volta - e promete, mais uma vez, fazer história na música! Seis anos após o lançamento do "Lemonade", a cantora lança o sétimo álbum de estúdio, "Renaissance", nesta sexta-feira (29). O disco traz 16 faixas inéditas e marca a imersão da artista, indicada ao Oscar 2022, em gêneros como house, disco e outras sonoridades dançantes de muito sucesso nos anos 1990.

+ Veja as últimas noticias sobre música no Purepeople.

Que tal conhecer um pouco mais dos conceitos e referências do "Renaissance"? Mergulhe na pista de dança que Beyoncé preparou durante anos para os seus súditos!

1 - MAIS UMA OBRA DE AFIRMAÇÃO

Engana-se quem pensa que, com um álbum animado, Beyoncé se afasta do discurso da militância e do empoderamento do povo preto, como fez no "Lemonade" e no palco do Coachella. O "Renaissance" é uma forma de trazer ao centro da discussão um fato que parece pouco lembrando entre os amantes da música dançante: o house é um gênero fundado e popularizado por pessoas negras.

+ Confira 5 momentos em que Beyoncé se mostrou uma diva engajada

O house é um gênero musical que surgiu em Chicago, nos Estados Unidos, em meados dos anos 1970 e que se tornou mundialmente famoso a partir da década de 1990. Esse estilo de música era predominantemente tocado em locais considerados underground na cidade, frequentados pelas populações preta e LGBTQIA+.

Reza a lenda que o nome do gênero é uma referência à The Warehouse, boate onde o DJ Frankie Knuckles, conhecido como o pai do house, fazia residência. O local era restritos à população LGBTQIA+ preta, mas com o sucesso, começou a atrair públicos de todos os tipos.

2 - INSPIRADO PELA PANDEMIA

Beyoncé transformou as dores do isolamento em um convite para a pista de dança. A cantora revelou que o "Renaissance" foi concebido durante a pandemia. "Um tempo de ficar quieta, mas que também foi o tempo em que mais me achei criativa", disse a cantora, no encarte do CD.

A inquietude dos tempos pandêmicos fez a cantora explorar novos lados, que ajudaram a criar um ambiente seguro para o mundo do qual ela não sabia como estaria três anos depois. "Criar este álbum me permitiu um lugar para sonhar e encontrar uma fuga durante um período assustador para o mundo", reflete Beyoncé. "Isso me permitiu me sentir livre e aventureira em uma época em que quase ninguém estava se movendo. Minha intenção era criar um lugar seguro, um lugar sem julgamento. Um lugar para ser livre de perfeccionismo e pensamento excessivo. Um lugar para gritar, soltar, sentir liberdade. Foi uma bela jornada de exploração".

Em entrevista para a revista Harper's Bazaar, em agosto do ano passado, Beyoncé não só entregou sutilmente o conceito do álbum, como citou o nome do trabalho. "Com todo o isolamento e a injustiça do ano passado, acho que estamos todos prontos para escapar, viajar, amar e rir novamente. Sinto que um renascimento ['Renaissance'] está surgindo e quero fazer parte do cultivo dessa fuga de todas as maneiras possíveis", declarou a cantora.

3 - TRILOGIA

Beyoncé vai compensar a espera de 6 anos por um material inédito entregando não apenas um, mas três diferentes trabalhos. Os fãs já suspeitavam da ideia quando o "Renaissance" foi anunciado como "ACT I" ou primeiro ato, em tradução.

A informação foi anunciada em primeira mão pela Amazon da Itália. "Será o primeiro disco de uma trilogia comemorativa da música e da cultura preta, com muitos samples de sucessos do passado", disse a empresa. A confirmação veio no texto escrito por Beyoncé que faz parte do encarte do álbum físico. "Esse projeto de três atos foi gravado por três anos durante a pandemia", disse a artista.

4 - A ORIGEM DA CAPA

A capa do álbum traz Beyoncé em cima de um cavalo holográfico, cravejado como uma bola de discoteca. De acordo com o site Consequence Of Sound, a imagem referencia dois elementos. O primeiro deles é a representação renascentista de Lady Godiva, esposa de um duque inglês que, reza a lenda, caminhou nua em cima de um cavalo em troca de que seu marido reavaliasse os injustos impostos cobrados das camadas mais pobres da cidade de Coventry, na Inglaterra.

A segunda referência seria a icônica entrada de Bianca Jagger no Studio 54, uma das discotecas mais importantes da história dos Estados Unidos. Em 1977, ela chegou ao local montada em um cavalo.

Já para o look, Beyoncé trajou um figurino da chamada arte vestível. Em entrevista ao portal Nossa Moda, do UOL, o estilista Nusi Quero conta que a roupa foi feita a partir do garimpo de objetos e conta com cristas na composição. "Passei algumas semanas brincando com os materiais e conectando os elementos, como os spikes [de metal], porque uma vez que vai no corpo precisa ser forte e flexível. Não é uma moda tradicional, não são tecidos", explicou.

|
Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.