Home
Últimas
Famosos Brasileiros
Famosos Internacionais
Famosos na praia
Filhos de famosos
Fotos de famosos
Vídeos
Namoro
Sertanejo
Últimos Web Stories
Carnaval
Famosos do esporte
Instagram dos famosos
Gravidez das famosas
Look de famosos
Principais notícias
Todos os temas
Novelas
Novela Pantanal
Novela Cara & Coragem
Novela Quanto Mais Vida, Melhor
Novela Além da Ilusão
Novela Carinha de Anjo
Novela Poliana Moça
Novela Reis
Novela A Favorita
Resumo de novelas
TV
Power Couple Brasil
Masterchef Brasil
A Fazenda
BBB 23
Reality Show
Domingão com Huck
Caldeirão
Mais Você
Encontro com Fátima
Séries
Filme 365 Dias
Cinema
Séries e filmes
Tapete vermelho
Estreias
Oscar
Cannes
Festival do Rio
Angelina Jolie
Jennifer Aniston
Brad Pitt
Tom Cruise
Famosos
Bruna Marquezine
Marina Ruy Barbosa
Virginia Fonseca
Sasha
Anitta
Grazi Massafera
Ivete Sangalo
Kate Middleton
Paolla Oliveira
Wanessa
Meghan Markle
Marilia Mendonça
Jade Picon
Andressa Suita
Sabrina Sato
Larissa Manoela
Casamento
Noivas
Looks para casamento
Make para casamento
Penteados para casamento
Beleza & Estilo
Cabelos
Maquiagem
Cuidados com a pele
Moda
Primavera/Verão
Outono/Inverno
Beleza & Estética
Saúde e Bem-estar
Beleza Madura
Dieta
Astrologia
Coluna É Trend!

Caso Henry: primeira audiência do julgamento de Monique e Jairinho tem nova versão de babá

Na quarta-feira (06), Thayná Oliveira e Leniel Borel, babá e pai do menino Henry, prestaram depoimento em uma audiência no Rio. A mãe do menino, Monique Medeiros, presa pelo assassinato do garoto, chorou bastante durante a fala do ex. Confira detalhes.

O caso Henry Borel, que tem Monique Medeiros, mãe do menino, e o ex-vereador Jairo Santos Júnior, o Dr. Jairinho, como acusados pela morte da criança aos 4 anos no dia 8 de março deste ano, teve a primeira audiência realizada nesta quarta-feira (06), no Tribunal de Justiça do Rio.

A babá do menino, Thayná Oliveira Ferreira, mudou o depoimento pela segunda vez. No julgamento, além da fala polêmica da cuidadora, Monique Medeiros também chorou ao ouvir o depoimento de Leniel Borel, seu ex-companheiro e pai da vítima.

Ao todo, 12 testemunhas foram chamadas para a audiência. Duas não foram localizadas. Jairo foi denunciado por homicídio triplamente qualificado, tortura e coação de testemunha. Já Monique responde por homicídio triplamente qualificado na forma omissiva imprópria, tortura omissiva, falsidade ideológica e coação de testemunha. Os dois estão presos desde o dia 8 de abril.

Babá nega ter conhecimento das agressões de Jairo

No depoimento desta quarta-feira, Thayná disse que não sabia das agressões de Jairo e que tinha sido influenciada por Monique a acreditar na maldade do político. As informações são do portal G1.

"No meu entendimento era a Monique que me fazia acreditar em muita coisa e por isso a minha cabeça estava transtornada e eu começava a imaginar um monstro, mas ali no quarto poderia não estar acontecendo nada e eu estava imaginando um monte de coisa", disse ela, que antes de prestar o depoimento pediu que Monique fosse retirada do local. "Tenho medo", justificou.

"Me senti usada em que sentido? No sentido de que ela vinha, contava, tentava me mostrar o monstro do Jairinho e eu ficava com todas as coisas ruins na minha cabeça. Era tudo suposição da minha cabeça. Eu nunca vi nenhum ato", explicou a babá.

Outras versões já relatadas pela babá em depoimentos

A nova versão vai contra as outras apresentadas por Thayná. No segundo depoimento, em abril, a babá disse que Monique sabia das agressões de Jairo, mas que havia pedido para que ela mentisse à polícia. Na primeira vez que falou com os policiais, Thayná disse que nunca tinha percebido nada de anormal no relacionamento entre Monique, Jairo e Henry.

De acordo com as investigações, Henry morreu por conta de agressões do padrasto e pela omissão da mãe. Segundo o laudo, o menino tinha 23 lesões causadas por uma "ação violenta".

As próximas audiências estão marcadas para os dias 14 e 15 de dezembro.

Thayná Oliveira apresentou uma nova versão em depoimento
Thayná Oliveira apresentou uma nova versão em depoimento

Monique chora durante depoimento de Leniel, pai de Henry

A audiência de quarta começou de manhã e foi até a madrugada desta quinta-feira (07). Durante o depoimento de Leniel, pai do menino, Monique chorou e precisou ser consolada pelo advogado. Em sua fala, Leniel relembrou os últimos momentos que teve ao lado do filho. Segundo ele, poucos dias antes da morte Henry, cantou uma música católica antes de dormir. Ao cantarolar a canção, Monique começou a chorar.

Leniel também falou que Henry não queria voltar para a casa da mãe, horas antes de morrer. Para convencer o filho, ele disse: "Vai com a mamãe, mamãe é boa". Monique também voltou a chorar neste momento.

Segundo Leniel, Henry havia respondido: "A mamãe não é mamãe boa". "E eu perguntei o que estava acontecendo e ela diz que é uma questão da casa, e pergunta pro Henry se ele quer ajudar a mamãe a achar outra casa. Ele foi, chorando muito. Foi a última vez que vi meu filho", disse Leniel.

Monique chora durante o depoimento do pai de Henry
Monique chora durante o depoimento do pai de Henry

Relembre o caso Henry

No dia 8 de março, Henry chegou morto a um hospital da Zona Oeste do Rio. O garoto apresentava hemorragia e edemas pelo corpo. De acordo com as investigações, Jairo agredia Henry com chutes e pancadas na cabeça. Monique sabia das agressões, pelo menos, desde fevereiro.

A polícia conseguiu recuperar mensagens trocadas pela babá com Monique nas quais Thayná narra em tempo real as torturas que Henry sofria. Na conversa, ela conta que Jairo se trancou com o menino no quarto e aumentou o som da TV.

O inquérito ainda não foi concluído, mas a polícia acredita que Henry foi assassinado e, tanto Jairo, quanto Monique, são suspeitos de homicídio.

Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.