Home
últimas
Famosos Brasileiros
Famosos Internacionais
Famosos na praia
Filhos de famosos
Fotos de famosos
Vídeos
Namoro
Instagram dos famosos
Principais notícias
Todos os temas
Novelas
Novela Amor de Mãe
Novela Éramos Seis
Novela Salve-se Quem Puder
Malhação - Toda Forma de Amar
As Aventuras de Poliana
Novela Amor Sem Igual
Resumo de novelas
TV
BBB20
Domingão do Faustão
Masterchef Brasil
Caldeirão do Huck
Mais Você
Encontro com Fátima
Fantástico
Cinema
Tapete vermelho
Estreias
Oscar
Cannes
Festival do Rio
Angelina Jolie
Jennifer Aniston
Brad Pitt
Tom Cruise
Leonardo Dicaprio
Famosos
Bruna Marquezine
Marina Ruy Barbosa
Sasha
Anitta
Grazi Massafera
Ivete Sangalo
Kate Middleton
Meghan Markle
Marilia Mendonça
Gusttavo Lima
Camila Queiroz
Sabrina Sato
Michel Teló
Juliana Paes
Beleza & Estilo
Cabelos
Make
Moda
Dieta & Saúde
Beleza & Estética
Carnaval

Comendador aparece em espírito na cena final do último capítulo de 'Império'

A promessa de que o Comendador (Alexandre Nero) terminaria o último capítulo da novela "Império" vivo foi curiosamente cumprida por Aguinaldo Silva, no longo desfecho exibido nesta sexta-feira (13). Entrando no clima macabro desta data, José Alfredo apareceu - em espírito se formos pensar na coerência, ou vivo para os adeptos do realismo fantástico - no último instante da cena final da novela das nove. Assim como Elvis, o "homem de preto" entra para o hall dos ídolos que nunca morrem, mesmo depois de ter sido assassinado pelo filho, ser cremado e ter as cinzas jogadas no Monte Roraima.

Embora o autor tenha garantido que havia um esquema antivazamento, que os outros finais possíveis para sua história estavam guardados em um cofre e só seria escolhido poucas horas antes da exibição do capítulo, a única cena qua ainda não tinha sido divulgada era a derradeira, em que o Comendador aparece na janela, atrás da tradicional foto da família Medeiros, depois de morto.

Extenso, o capítulo final durou em torno de duas horas, foi permeado de flashbacks e subdividido em muitos blocos. Do início até o momento do confronto entre José Alfredo e Fabrício Melgaço a trama ficou em suspenso e causou expectativa em demasia, protelando o momento mais esperado: a morte do protagonista.

José Pedro era mesmo Fabrício Melgaço e a morte do heroi aconteceu

Conforme o Purepeople apontou ainda em fevereiro, a suspeita de que Zé Pedro era o misterioso inimigo do comendador, que depois foi confirmada e contestada, se tornou realidade e não mudou. No fim, Fabrício Melgaço era mesmo o primogênito e filho preferido de Maria Marta (Lilia Cabral) e Cora (Drica Moraes /Marjorie Estiano) não voltou para se revelar a grande vilã. Mas essa possibilidade deu o que falar.

Tal como era a torcida de Alexandre Nero (o verdadeiro heroi), José Alfredo morreu. E ratificando o machismo típico e incrustado de sua personalidade, o personagem "nomeou" João Lucas (Daniel Rocha) como seu sucessor à frente da empresa. Mesmo sendo Cristina (Leandra Leal) sua filha mais velha, formada em administração e com experiência no comando dos negócios da família. E mesmo Maria Clara (Andreia Horta) sendo a designer principal/oficial da marca e tendo trabalhado diretamente com o pai durante muitos anos. Ainda assim, por não serem homens, as duas não puderam herdar o trono do pai, que ficou para o antigo rebelde sem causa e agora pai de gêmeos.

Ainda sobre a cena da morte, um acerto deste capítulo final precisa ser lembrado: a escolha da canção "Preciso me Encontrar", de Candeia, para embalar a partida de Zé Alfredo. A música deu o tom exato que o momento pedia, e embalou a emoção do telespectador, diferentemente da trilha incidental do confronto e da cerimônia das cinzas no Monte Roraima, que atrapalharam em vez de ajudar na condução da ação.

E o novelão chega ao fim

O premiado novelão prometido por Aguinaldo Silva alcançou o feito das tramas de sucesso do horário nobre, como outras do autor: ficou por meses na boca do povo, seu carismático e emblemático protagonista caiu nas graças do o público, virando mania nacional e os números da audiência foram altos. Além disso, revelou talentos como o de Dani Barros com sua malandra Lorraine, um dos personagens mais bem construídos e aproveitados na história. Roberto Birindelli também merece menção por seu Josué, fiel e coerente do início ao fim.

É preciso reverenciar o trabalho de Caio Blat, pois ele segurou um vilão que caiu em seu colo na reta final da trama, já que Cora perdeu a função com a substuição de Drica Moraes e morreu na pele da brilhante Marjorie Estiano. A contracena de Caio e Alexandre Nero - impecável e instigante em todas as cenas, até quando imitou o Tio Patinhas - no embate final foram o ponto alto do capítulo, além é claro da surpresinha, que foi o fantasma do Comendador.

(Por Samyta Nunes)

Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.