Home
últimas
Famosos Brasileiros
Famosos Internacionais
Famosos na praia
Filhos de famosos
Fotos de famosos
Vídeos
Últimos stories
Sertanejo
Namoro
Instagram dos famosos
Principais notícias
Todos os temas
Novelas
Malhação - Viva a Diferença
Novela Haja Coração
Novela Laços de Família
Novela Flor do Caribe
Novela A Força do Querer
Novela Amor Sem Igual
Novela Salve-se Quem Puder
Novela Nos Tempos do Imperador
Novela Amor de Mãe
Resumo de novelas
TV
A Fazenda 12
Domingão do Faustão
Masterchef Brasil
Caldeirão do Huck
Mais Você
Encontro com Fátima
Fantástico
Cinema
Tapete vermelho
Estreias
Oscar
Cannes
Streaming
Festival do Rio
Angelina Jolie
Jennifer Aniston
Brad Pitt
Tom Cruise
Famosos
Bruna Marquezine
Marina Ruy Barbosa
Sasha
Anitta
Grazi Massafera
Ivete Sangalo
Kate Middleton
Meghan Markle
Marilia Mendonça
Gusttavo Lima
Camila Queiroz
Sabrina Sato
Michel Teló
Juliana Paes
Beleza & Estilo
Cabelos
Make
Moda
Primavera/Verão
Outono/Inverno
Dieta & Saúde
Beleza & Estética

Xuxa rebate críticas sobre livro infantil LGBTQIA+: 'Deus não é preconceituoso'

Compartilhe no Facebook
Prestes a lançar um livro sobre suas memórias, Xuxa Meneghel abriu o coração e relatou casos de preconceito que enfrentou durante a vida. Confira!

Xuxa Meneghel falou sobre os novos projetos. Entre eles, o lançamento de um livro infantil com temática LGBTQIA+. Em meio à criticas, a apresentadora fez um desabafo. "Agora, aos 57, quase 60 anos, com a bagagem que tenho - e que não é pouca - estou sendo criticada por escrever livros para crianças. Um em especial, que ainda nem saiu, inspirado na minha afilhada Maya, onde conto a história de uma menina que quer tanto ser amada, quer tanto alguém especial ao seu lado, que Deus lhe dá duas mães. Sim, o meu Deus não é preconceituoso, o meu Deus aceita todos como são", falou em sua coluna na "Vogue".

Xuxa Meneghel revela planos para a literatura infantil

Xuxa contará a história da pequena Maia, uma menina "arco-íris", que tem duas mães. "Aliás, nós somos a semelhança Dele, então Deus é menino? É menina? É gordo? É magro? É preto? É branco? É surdo? É cego? O meu Deus é tudo isso, menos preconceituoso, homofóbico, racista, gordofóbico, machista. Deus é simplesmente amor. Onde houver amor, Ele estará: em cada sorriso da Maya, meu bebê arco-íris, que está representando tantos outros bebês que são discriminados por não se encaixarem no que resolvemos dizer que é 'normal' ou 'certo'", pontuou.

Apresentadora doará todos os seus royalties

Xuxa disse o que fará com o valor arrecadado dos royalties. "Eu quero muito que vocês conheçam a história desse anjo. Não ganharei dinheiro algum com esses livros. Todos os meus royalties serão doados para santuários que resgatam animais vítimas de maus-tratos por todo Brasil, e ainda para a Aldeia Nissi, em Angola, que inclusive é evangélica. Sim, minha mãe também era. Não posso admitir que algumas pessoas que se intitulam cristãos, evangélicos, venham falar em nomes de todas as pessoas que realmente têm Deus no coração. Aliás, conheço muitos pastores, bispos, padres, espíritas, budistas que amam Deus e entendem que só Ele pode melhorar o mundo porque Ele é amor", afirmou.

Artista cita preconceitos dos quais foi vítima em sua trajetória

Xuxa também relatou os julgamentos ao longo da carreira. "Aos 16 anos, quando comecei a trabalhar, me chamavam de suburbana. Depois, aos 17 anos, namorei Pelé, o maior ídolo do país por 6 anos e foi aí que eu conheci a maldade real das pessoas. Fui chamada de puta, interesseira que queria aparecer às custas de um rico famoso, garota de programa de luxo e muitos outros nomes. Quando comecei a trabalhar para crianças, aos 20 anos, fui taxada de loira burra, despreparada. Disseram que eu tinha relações com as Paquitas, com minha diretora e que eu não poderia trabalhar com o público infantil", destacou.

Empresária comenta fato de não ter casado com Luciano Szafir

Xuxa comentou ainda o fato não ter casado com Luciano Szafir: "Comecei outro relacionamento, com o segundo maior ídolo desse país, o que incomodou muita gente. Diziam que era um relacionamento de fachada. Depois, resolvi ter minha filha aos 35 anos sem me casar e disseram que eu era mau exemplo para os públicos infantil e adolescente. Não ter o pai da Sasha ao meu lado fortaleceu o que sempre falavam: que eu gostava de mulheres, não prestava, era uma prostituta de luxo, etc... Aos 50 resolvi 'casar' sem cartório ou festa e, novamente, não sou bom exemplo, já que digo que estou feliz e com cara de bem comida ao lado do homem que escolhi. Isso choca? Sim, choca, porque para muitos, eu não tenho direito de ter uma vida sexual depois dos 50".

(Por Patrícia Dias)

Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.