Home
últimas
Famosos Brasileiros
Famosos Internacionais
Famosos na praia
Filhos de famosos
Fotos de famosos
Vídeos
Namoro
Instagram dos famosos
Principais notícias
Todos os temas
Novelas
Novela A Dona do Pedaço
Novela Órfãos da Terra
Novela Verão 90
Malhação - Toda Forma de Amar
As Aventuras de Poliana
Novela Topíssima
Novela Jezabel
Resumo de novelas
TV
Domingão do Faustão
BBB19
Mais Você
Encontro com Fátima
Caldeirão do Huck
Fantástico
Cinema
Tapete vermelho
Estreias
Oscar
Cannes
Festival do Rio
Angelina Jolie
Jennifer Aniston
Brad Pitt
Tom Cruise
Leonardo Dicaprio
Famosos
Bruna Marquezine
Marina Ruy Barbosa
Sasha
Anitta
Grazi Massafera
Ivete Sangalo
Giovanna Antonelli
Meghan Markle
Chay Suede
Letícia Colin
Camila Queiroz
Sabrina Sato
Michel Teló
Juliana Paes
Cabelos
Make
Moda
Dieta & Saúde
Beleza & Estética

Marielle, presente: militante negra, mãe e da Maré será sempre inspiração!

Compartilhe no Facebook
Mãe, negra, da Maré, LGBT, ativista e para sempre inspiração: conheça mais sobre Marielle Franco
Mãe, negra, da Maré, LGBT, ativista e para sempre inspiração: conheça mais sobre Marielle Franco
Vereadora foi assassinada na noite desta quarta-feira (14) mas sua luta e história continuam vivas. Saiba mais sobre ela!

Foi depois de perder uma amiga, vítima de bala perdida no Complexo da Maré, que a vereadora Marielle Franco (PSOL) deu início a sua militância pelos direitos humanos. Na noite desta quarta-feira (14), no entanto, a ativista de 38 anos foi silenciada. Ela voltava do encontro "Jovens negras movendo as estruturas", na Lapa, quando foi assassinada com 4 tiros na cabeça, no bairro do Estácio, na Região Central do Rio de Janeiro. O motorista do veículo em que ela estava também foi atingido por pelo menos três tiros nas costas e não resistiu. Apesar da imensa tragédia, a luta a qual Marielle tanto se dedicou em vida persiste. Saiba mais sobre essa mulher inspiradora!

Veja também

Da Maré para a Câmara: Marielle foi eleita com 46 mil votos

Cria da favela da Maré, como ela mesma definia, e mãe aos 19 anos, Marielle se formou socióloga na PUC-Rio, com o apoio de uma bolsa integral, e virou mestre em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Sua dissertação teve como tema "UPP: a redução da favela a três letras". Em 2016, ela se elegeu vereadora com o expressivo resultado de 46.502 votos – se tornando a quinta mais bem votada da cidade.

Vereadora defendia os direitos humanos e lutava pelas minorias

Em apenas 1 ano e 3 meses como vereadora do Rio, Marielle apresentou 116 proposições na Câmara, sendo dessas 16 projetos de lei. A vereadora também levantava a bandeira do feminismo e tinha um expressivo trabalho a favor dos direitos humanos e das minorias: ela presidia a Comissão de Defesa da Mulher na Câmara e havia coordenado a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), ao lado de Marcelo Freixo.

Marielle era uma mulher de coragem

A coragem guiava Marielle Franco em sua luta. Quatro dias antes de ser assassinada, a vereadora denunciou a truculência dos policiais do 41º BPM, de Acari, considerado o mais letal do estado, nas redes sociais. "Precisamos gritar para que todos saibam o está acontecendo em Acari nesse momento. O 41° Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro está aterrorizando e violentando moradores de Acari. Nessa semana, dois jovens foram mortos e jogados em um valão. Hoje a polícia andou pelas ruas ameaçando os moradores. Acontece desde sempre e com a intervenção ficou ainda pior", escreveu ela no Facebook.

(Por Vanessa Leme)

Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.