Home
Últimas
Famosos Brasileiros
Famosos Internacionais
Famosos na praia
Filhos de famosos
Fotos de famosos
Vídeos
Sertanejo
Últimos Web Stories
Carnaval
Namoro
Instagram dos famosos
Look de famosos
Principais notícias
Todos os temas
Novelas
Novela Um Lugar ao Sol
Novela Quanto Mais Vida, Melhor
Novela Nos Tempos do Imperador
Novela Verdades Secretas
Novela Verdades Secretas II
Novela Carinha de Anjo
Novela Pantanal
Novela Além da Ilusão
Novela Reis
Resumo de novelas
TV
A Fazenda 13
BBB 22
Masterchef Brasil
Reality Show
Domingão com Huck
Caldeirão
Power Couple Brasil
Mais Você
Encontro com Fátima
Séries
Casamento às Cegas Brasil
Round 6
Cinema
Séries e filmes
Tapete vermelho
Estreias
Oscar
Cannes
Festival do Rio
Angelina Jolie
Jennifer Aniston
Brad Pitt
Tom Cruise
Famosos
Bruna Marquezine
Marina Ruy Barbosa
Virginia Fonseca
Sasha
Anitta
Grazi Massafera
Ivete Sangalo
Kate Middleton
Meghan Markle
Marilia Mendonça
Camila Queiroz
Andressa Suita
Cleo
Sabrina Sato
Larissa Manoela
Paolla Oliveira
BBB 22
Beleza & Estilo
Cabelos
Maquiagem
Cuidados com a pele
Moda
Primavera/Verão
Outono/Inverno
Beleza & Estética
Saúde e Bem-estar
Beleza Madura
Dieta
Astrologia
Coluna É Trend!
Verão 2022

'Casa Gucci': filme com Lady Gaga tem trágico crime real e vingança. Saiba tudo sobre o caso!

16 fotos
Veja as fotos!
'Casa Gucci': filme com Lady Gaga tem trágico crime real e vingança. Saiba tudo sobre o caso!
O filme com Lady Gaga como protagonista é baseado na histórial real do assassinato de Maurizio Gucci, neto do fundador da marca italiana. Patrizia Reggiani, mulher dele, foi a mandante do crime.

O filme "Casa Gucci", com Lady Gaga e mais atores de peso no elenco, como Salma Hayek, Al Pacino, Adam Driver e Robert de Niro, tem como plano de fundo a trágica morte de Maurizio Gucci, herdeiro da maison italiana, a mando da mulher, Patrizia Reggiani, interpretada pela atriz e cantora norte-americana.

Antes de o longa-metragem, repleto de figurinos de tirar o fôlego, estrear nos cinemas, o Purepeople te conta mais detalhes do crime real que marcou a década de noventa na Itália e em todo o mundo. O roteiro da obra cinematográfica, vale lembrar, é baseada no livro "Casa Gucci: Uma História de Glamour, Cobiça, Loucura e Morte", da jornalista Sara Gay Forden.

Casamento foi desaprovado pela família

Mauricio e Patrizia se conheceram em 1970, em uma festa de debutantes da alta sociedade. Ela, no entanto, tinha uma condição financeira diferente: era filha de uma lavadeira com um industrial, o que não foi aprovado pelo pai dele, Rodolfo.

Os dois se distanciaram e nenhum familiar foi ao casamento, realizado dois anos depois, em 1972. Tio de Maurizio, Aldo foi quem fez o jovem voltar ao círculo familiar, pois viu ele como o sucessor ideal dos negócios, propondo uma mudança de Maurizio e Patrizia para Nova York, onde eles poderiam ajudar na expansão da marca em território norte-americano.

'Casa Gucci' retrata a história real do assassinato de Maurizio Gucci a mando da mulher, Patricia Reggiani
'Casa Gucci' retrata a história real do assassinato de Maurizio Gucci a mando da mulher, Patricia Reggiani

A entrada de Maurizio nos negócios da família, no entanto, fez a relação com Patrizia mudar. Se anteriormente ele se aconselhava com a mulher, a partir da década de 80, eles ficaram cada vez mais distantes. Em 1985, desistiram de manter um casamento de fachada.

Maurizio não passou o Natal com a família no ano em questão e a situação deixou a socialite extremamente incomodada, bem como as proibições impostas por ele às visitas dela às propriedades dos Gucci, como a mansão icônica em Saint Moritz, na Suíça.

Tumor no cérebro agravou relação entre Maurizio e Patrizia

O fim do casamento deixou Patrizia ainda mais próxima de outra peça-chave no crime, Pinna Auriema, sua melhor amiga. Em 1990, Maurizio tornou pública uma nova relação, com a modelo Paola Franchi. O novo relacionamento do empresário (e até então marido, pois o divórcio ainda não havia sido concluído) deixou Patrizia ainda mais inconformada.

Na mesma época, ela descobriu um tumor no cérebro e não gostou da forma como Maurizio se portou: ele enviou um buquê para ela após a cirurgia, sem comparecer ao hospital. Uma gravação enviada por ela ao empresário foi um dos primeiros indícios que ela estava disposta a se vingar.

Em um trecho da fita, Patrizia garantiu que não daria "um minuto de paz" a ele e que "o inferno" iria chegar até Maurizio. Com o intermédio de Pina, Patrizia contratou um motorista de fuga, Orazio Cicala, um matador de aluguel, Benedetto Ceraulo, e um criminoso que fez a ponte entre elas e dois, Ivano Savioni.

Maurizio foi assassinado e Patrizia presa dois anos depois

O assassinato aconteceu em 27 de março de 1995: ele foi morto com quatro tiros quando saia de seu escritório. Patrizia, no entanto, só foi presa dois anos mais tarde, em 1997. Isso porque, a princípio, os investigadores e policiais acreditaram que a morte teria relação dos negócios do empresário com a máfia.

A saber: essa época, ele já havia vendido sua parte na Gucci e tinha uma empresa voltada para a área de turismo e lazer.

Lady Gaga interpreta Patrizia Reggiani, socialite que mandou matar o próprio marido
Lady Gaga interpreta Patrizia Reggiani, socialite que mandou matar o próprio marido

Foi uma ligação anônima que mudou todo o curso da investigação: como Patrizia não havia cumprido a promessa de pagar a quantia prometida aos três bandidos envolvidos, Ivano acabou comentando sua insatisfação com um amigo, Gabriele Carpanese, responsável pela denúncia.

Depois de grampos telefônicos, a polícia conseguiu chegar aos cinco envolvidos. Em 1997, quando foram prender Patrizia, ela não demonstrou surpresa. "Vocês vieram por causa do meu marido, não é?", teria questionado.

O julgamento aconteceu no ano seguinte, em 1998, e teve uma intensa cobertura midiática: a "Viúva Negra" foi condenada a 29 anos; Pinna, a 25 anos; Orazio Cicala, o motorista ficou 29 anos de prisão; Benedetto Ceraulo teve a prisão perpétua decretada.

Livro 'Casa Gucci' foi relançado em edição especial

Publicado pela primeira vez em 2008, "Casa Gucci: Uma História de Glamour, Cobiça, Loucura e Morte" (Editora Seoman) foi relançado este ano. Autora da obra, a jornalista e historiadora de moda, Sara Gay Forben entrevistou mais de cem pessoas, incluindo familiares, funcionários atuais e ex-funcionários, entre indivíduos intimamente ligados ao universo Gucci e seu drama.

"Muitas pessoas dividiram comigo suas experiências nas empresas e na família Gucci. Isso tem grande valor para mim, porque essa ligação com os Gucci inevitavelmente provoca emoções profundas e impressões duradouras. Até hoje, a grife Gucci e a família que a fundou continuam a inspirar, surpreender", aponta a autora.

Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.