Home
últimas
Famosos Brasileiros
Famosos Internacionais
Famosos na praia
Filhos de famosos
Fotos de famosos
Vídeos
Namoro
Instagram dos famosos
Principais notícias
Todos os temas
Novelas
Novela Amor de Mãe
Novela Bom Sucesso
Novela Éramos Seis
Malhação - Toda Forma de Amar
As Aventuras de Poliana
Novela Amor Sem Igual
Resumo de novelas
TV
Domingão do Faustão
Masterchef Brasil
Caldeirão do Huck
Mais Você
Encontro com Fátima
Fantástico
Famosos
Bruna Marquezine
Marina Ruy Barbosa
Sasha
Anitta
Grazi Massafera
Ivete Sangalo
Kate Middleton
Meghan Markle
Marilia Mendonça
Gusttavo Lima
Camila Queiroz
Sabrina Sato
Michel Teló
Juliana Paes
Beleza e estilo PB valendo 27/08/19
Cabelo
Make
Moda
Dieta & Saúde
Beleza & Estética
Especial Arezzo valendo

Erick Jacquin, do 'Masterchef', diz que arroz e feijão é tradição de país pobre

Compartilhe no Facebook
'O cara enche a barriga, a fome passa', explicou o chef

Sucesso no programa "Masterchef Brasil", da Band, com seu jeito direto, mas ao mesmo tempo emotivo, além de seu sotaque enrolado, o chef Erick Jacquin polemizou ao falar sobre o tradicional prato dos brasileiros: arroz, feijão e farofa. "Todos os países onde as pessoas comem farinha, arroz e feijão tinham ou têm problema de gente passando fome. É coisa da Índia, da China, do Brasil. O cara enche a barriga, a fome passa", disparou em entrevista à revista "Veja".

Jurado minimiza machismo no 'Masterchef': 'Não temos tempo'




Uma das grandes polêmicas no último "Masterchef Profissionais", que teve Dayse como campeã, girou em torno das atitudes machistas do participante Marcelo, que negou o preconceito. Para Jacquin, foi colocada uma lente de aumento neste caso. "Não há sexo dentro da cozinha. Há cozinheiro. A polêmica foi exagerada. E vou esclarecer uma coisa: dentro de uma cozinha, não temos tempo de falar 'por favor, querida'. É 'vá lá pegar o sal, pô!'. Não há tempo para ser carinhoso", esbravejou. Vale lembrar que após deixar o programa, a própria Dayse garantiu que não se sentiu incomodada pelas atitudes de seu companheiro de programa.

Chef fala sobre falência, processos e critica legislação trabalhista brasileira

Quem vê o sucesso de Erick Jacquin na frente das câmeras nem imagina que o chef de cozinha passou por maus bocados quando veio para o Brasil e abriu o seu restaurante em São Paulo. "A falência foi o grande problema da minha vida, mas consegui virar a página: fechei meu restaurante e estou pagando tudo o que devo. Não tenho vergonha nenhuma. Hoje, sinto minha cabeça leve a esse respeito. Respondi a muitos processos trabalhistas, mas, graças a Deus, o sufoco já está acabando", contou. O chef, que recebeu elogios rasgados de Paola Carossella recentemente, culpou a legislação trabalhista brasileira por parte do fracasso de muitos empreendedores no Brasil. "A legislação trabalhista no Brasil é a maior vergonha do mundo. Há muita gente querendo empregar, mas ninguém quer se arriscar. Nunca mais vou assinar uma carteira de trabalho", disparou.

'Virei um docinho de coco'

Com fama de 'fofinho' entre os participantes do reality culinário, Jacquin assume que nem sempre foi assim. "Quem inventou a comida foi Deus, mas quem inventou o cozinheiro foi o diabo. Os chefs são capetas metidos e pretensiosos. Mas a culpa é dos críticos gastronômicos, que dizem que o sujeito faz uma comida divina e publicam uma foto dele todo bonitão. Elogios sobem à cabeça", brincou. Mas garantiu que hoje em dia é bem diferente: "Virei um docinho de coco".

Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.