Home
últimas
Famosos Brasileiros
Famosos Internacionais
Famosos na praia
Filhos de famosos
Fotos de famosos
Vídeos
Namoro
Instagram dos famosos
Principais notícias
Todos os temas
Novelas
Novela Amor de Mãe
Novela Bom Sucesso
Novela Éramos Seis
Malhação - Toda Forma de Amar
As Aventuras de Poliana
Novela Amor Sem Igual
Resumo de novelas
TV
Domingão do Faustão
Masterchef Brasil
Caldeirão do Huck
Mais Você
Encontro com Fátima
Fantástico
Famosos
Bruna Marquezine
Marina Ruy Barbosa
Sasha
Anitta
Grazi Massafera
Ivete Sangalo
Kate Middleton
Meghan Markle
Marilia Mendonça
Gusttavo Lima
Camila Queiroz
Sabrina Sato
Michel Teló
Juliana Paes
Beleza e estilo PB valendo 27/08/19
Cabelo
Make
Moda
Dieta & Saúde
Beleza & Estética
Especial Arezzo valendo

Pais de Rian Brito fazem abaixo-assinado pedindo proibição do chá Ayahuasca

Compartilhe no Facebook
Nizo Neto compartilhou petição criada pela ex-mulher, Marcia Brito, e contou que filho usava o alucinógeno - também conhecido como Santo Daime - há um ano e meio

Nizo Neto voltou a se manifestar após a morte do filho, Rian Brito. Depois de usar o Facebook para dar um depoimento emocionado sobre o jovem, que segundo o laudo da polícia morreu afogado, o ator e filho de Chico Anysio recorreu mais uma vez à rede social, mas desta vez para fazer um alerta. Nizo compartilhou um abaixo-assinado, criado pela ex-mulher, Marcia Brito e direcionado à Anvisa e ao Congresso Nacional, pedindo a proibição do uso do chá Ayahuasca fora das aldeias indígenas.

Segundo ele e Tatiana Presser, madrasta de Rian, cremado há cerca de dez dias no Rio, o rapaz de 25 anos consumia a droga há cerca de um ano e meio. Eles acreditam que o chá alucinógeno - também conhecido como Santo Daime - foi o motivo do isolamento do filho em uma praia deserta de Quissamã, onde teria ido meditar.

"Através de um amigo muito próximo, foi levado a ter a experiência do chá de Ayahuasca. A princípio, nada de mais, a gente só veio a saber quando ele já estava avançado em algumas doses, que foi quando começou a chamar nossa atenção do emagrecimento dele, muito preocupante. E aí a gente começou a ver que realmente tinha alguma coisa errada. Que o discurso dele era 'eu tenho uma missão a seguir', uma coisa que ele não sabia nem direito o que era. E para ele cumprir essa tal missão, não podia comer", contou Nizo em vídeo publicado em seu perfil no Facebook.

Segundo o humorista, o filho chegou a ser internado três vezes por conta do consumo do chá, já relacionado a Leona Cavalli por Marcia Brito, que em seguida se desculpou com a atriz. "Depois que a gente viu ele na quarta dose, a gente proibiu ele de tomar. A primeira internação dele era uma questão de vida ou morte, estava já com 40 e poucos quilos, em um ponto que o médico falou: 'olha, se você não internar seu filho agora, ele vai morrer'", relembrou.

No vídeo, Nizo afirmou não ser contra o uso do chá, mas pediu que haja um controle de seu consumo. "Eu não estou criticando a crença de ninguém, todo mundo tem o direito de seguir o que quiser. A nossa questão aqui é como a Ayahuasca, que é legalizada, é administrada em algumas igrejas ou centros, seja lá o que for. A gente não culpa ninguém. O Rian era maior de idade, tinha 25 anos, estava totalmente consciente quando decidiu tomar esse chá e fazer as coisas que ele fez", finalizou Nizo.

'Deixe o Ayahuasca nas mãos dos indígenas', pede mãe de Rian em carta

Veja o pedido feito por Marcia, mãe de Rian, no abaixo-assinado que pede a proibição do Santo Daime:

"Qualquer pessoa com a vida equilibrada e saudável pode ser incompátivel a qualquer droga: maconha, cocaína, álcool, etc. Não tem como saber antes de tomá-la, não existem exames médicos e científicos que comprovem que ela causará um efeito devastador nesta pessoa e a única forma de saber é experimentando, e levando em consideração que o Ayahuasca é uma prática usada no sistema religioso. Se você for incompatível terá sua vida destruída, pois para esses o Ayahuasca funciona exatamente como uma droga. Para evitar as próximas vítimas, já que a vida do meu filho, Rian Brito, se foi por 4 doses deste chá, por não conhecermos o lado negativo do Ayahuasca, a partir de agora deveria ser proibido o uso deste alucinógeno. Sendo Igreja ou Centro de Estudos, que é um título muito mais sedutor para os universitários e curiosos comprarem, do que nas ruas como uma droga qualquer. Os benefícios do Ayahuasca já têm sido divulgados há 40 anos aproximadamente. Mas o lado negativo deste alucinógeno, se tivesse sido divulgado, ele não teria experimentado, e estaria aqui comigo. Deixe o Ayahuasca nas mãos dos indígenas nas aldeias, de onde nunca deveria ter saído".

(Por Caroline Moliari)

Acompanhe também as últimas notícias dos famosos pelo nosso Facebook.